sábado, 23 de janeiro de 2010

“A BOOK A DAY KEEPS THE TV AWAY."




"A BOOK A DAY KEEPS THE TV AWAY"
"UM LIVRO POR DIA MANTÉM A TV DESLIGADA"

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

CORAÇÃO LATINO



Carrego comigo um coração latino,
vermelho, vibrante, altivo
que dança comigo sob o céu colorido
festejando a vida a cada luar.

Carrego na bolsa um batom bem vermelho,
um isqueiro aceso,
lampejo da fome que quero aplacar.

Carrego também uma herança de vício,
um tesouro maciço,
lembrança de risco à beira do altar.

Carrego no corpo um tanto de vida,
uma certa magia que o faz delirar.
Carrego também a pressão do destino,
e uma água salgada que tenta afogar.

Carrego isso e aquilo,
nem perto, nem longe,
nem daqui e nem de lá.
Mas no meio de todos os meus pertences,
carrego mais viva a vontade de amar.
Tamara Ramos

sábado, 16 de janeiro de 2010

FRIDA E EU


E lá está ela, Frida, mal amada, traída, cheia de dores pelo corpo, com os movimentos limitados e criando belamente. E cá estou eu, com o corpo inteiro, saúde perfeita, amores complicados (mas quem não os tem?), e uma preguiça vergonhosa de fazer mais por mim mesma. É enervante.
Tamara Ramos

FRIDA KAHLO - VIVA LA VIDA



"Nunca pintei sonhos. Pintava minha própria realidade."
Frida Kahlo


Frida Kahlo é uma artista única que inspira minha criação poética há muitos anos. O que mais me atrai na obra de Frida - além das cores vivas de seus quadros e de sua coragem em devassar seu tumultuado mundo interno em telas grandes - é a sua capacidade de sobreviver aos mais duros desafios com força e personalidade.

Aos seis anos de idade Frida Kahlo contraiu poliomelite o que deixou marcas como a musculatura atrofiada e uma diferença no tamanho de suas pernas, o que a levou a usar saias longas para esconder o defeito.


Aos dezoito anos Frida sofreu um acidente de ônibus que a deixou na cama por 1 ano e lhe obrigou a submeter-se a trinta operações cirúrgicas. Mas todo este processo deixou sequelas eternas como dores corporais profundas e a impossibilidade de realizar seu maior sonho, ser mãe.


Além de todos estes desastres físicos e corporais, Frida ainda viu-se vítima do sofrimento do amor. Diego Rivera, pintor, muralista, mulherengo, pedófilo e seu marido, foi parceiro de Frida nos momentos de dor, mas também foi o causador de grande parte do seu sofrimento.


Diego era um fanfarrão sem muitos escrúpulos que traiu Frida com sua própria irmã caçula. O que causou a separação do casal além de um profundo desgosto que levou Frida a tentar o suicídio diversas vezes.


Neste resumido histórico de sua vida podemos imaginar a dimensão de seu sofrimento e a essência de toda sua obra.


Frida me encanta por vários motivos. O fato de ser mulher gera em mim uma identificação automática. Mulher e, ainda por cima, artista já é por si só uma combinação irresistível. Mulher, artista, sofrida e corajosa em expor sua dor faz dela uma heroína digna de meu mais profundo respeito e admiração.


Frida utilizava cores vivas, fortes e iluminadas para retratar sua visão subjetiva da realidade. Eu não trabalho com tintas, mas as cores intensas podem ser facilmente sentidas em minha poesia.

Outra identificação que vejo em nosso trabalho é a capacidade de extravasar em arte o que machuca e o que fascina por dentro.


Frida era mexicana. Eu sou brasileira. Almas latinas. Imensos corações. Paixões indomáveis.


Revelo aqui publicamente mais uma fonte do desenvolvimento de minha arte.

Obrigada Frida.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

O VERDADEIRO AMOR NÃO TEM OPOSTO



"Não se pode amar alguém em um momento e atacar essa pessoa no momento seguinte. O verdadeiro amor não tem oposto. Se o seu “amor” tem oposto, então não é amor." Eckhart Tolle


É quase impossível para nós imaginar um amor sem opostos. Estamos tão acostumados às brigas, aos desentendimentos, às cobranças e às frustrações, que esquecemos o que de fato é o amor em sua essência mais pura.


O que destrói o amor é nosso ego. Este sentimento de posse, o ciúme, o medo da perda, são os obstáculos que obstruem o caminho para a maior comunhão. O problema é que esperamos que o outro seja a nossa fonte de felicidade. Quando, na verdade, a felicidade não está em lugar nenhum, mas dentro da gente.


O amor verdadeiro perdoa, esquece, aquece, abre portas, aconchega e acalma. E mais, o verdadeiro amor não pode manifestar ódio. São extremos absolutos que divergem na essência.

Este afeto mesquinho que exige demais, se vinga demais, apedreja, fere e magoa, é um reflexo pálido do ego alterado pela paixão. O amor verdadeiro não é isso.


Quando colocamos o outro no "centro" de nosso universo, a infelicidade é consequência inevitável. Pois tudo o que está fora pertence ao mundo da impermanência e poderá ser alterado a qualquer momento.


Amor verdadeiro é aquele sentimento confortante que sentimos quando olhamos para uma criança, um animal perdido, um amigo ou ente querido. Amor verdadeiro é aquele que aceita o outro ou o deixa partir sem mágoas.


O amor verdadeiro não pode se transformar no seu oposto. Quando isso acontece, é porque nunca, jamais foi um amor de verdade.

Tamara Ramos

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

PODEMOS CONVERSAR?


Quero falar com você, podemos conversar? Eu não tenho um tema específico. Nenhuma expectativa, ansiedade ou rancor. Não li o jornal de hoje. Não sei o que está havendo no mundo. Porém há um universo inteiro em ebulição dentro de mim.

Quero conversar com você sobre nossos erros e acertos. Quero te contar um pouco sobre a minha vida e saber um pouco dos seus planos. Podemos conversar sobre as experiências do passado e os sonhos do futuro. Posso te contar sobre o livro que estou lendo no momento e discorrer sobre este e outros assuntos.

Podemos conversar então? Quero saber sobre a sua saúde, sobre a rotina do seu trabalho, de suas últimas viagens e sobre o que tem feito em seu tempo livre.

Podemos conversar sobre música, cinema, obra de arte e poetas anônimos. Também me interessaria sobre a neve na Europa, a temperatura de outros continentes e a tirania do frio.
Quero falar com você, podemos conversar?

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

POETAS CAPIXABAS



Nasci em Santos, no litoral paulista. Porém vivo há quase 6 anos no Estado do Espírito Santo. Apaixonei-me pelo lugar há dez anos quando morei por um período curto na cidade de Vila Velha. Retornei em 2004 e tenho vivido feliz neste paraíso tropical brasileiro.


Esta semana recebi o convite para publicar alguns poemas no site Poetas Capixabas. Este convite me deixou bastante orgulhosa, pois ainda que não seja capixaba de nascimento, sinto-me parte integrante deste lugar.


É com alegria que convido meus leitores a visitarem mais uma vitrine de exposição de minha obra neste incrível universo virtual:

http://www.poetas.capixabas.nom.br/Poetas/t.asp


Além dos meus textos, vale a pena conferir a obra poética dos escritores capixabas!

domingo, 10 de janeiro de 2010

DOMINGO NO MAR



Passei este domingo no mar ao lado de amigos queridos. Saímos de lancha do Iate Clube do Espírito Santo e passeamos por Vitória e Vila Velha em alto mar. Para mim, o mar é fonte contínua de inspiração. Olhar para o oceano me acalma e me excita ao mesmo tempo. A grandeza de seu tamanho me faz pensar na coragem dos antigos heróis. De Vasco da Gama a Marco Polo e aos heróis mitólogicos da Odisséia homeriana, penso na imensa gama de possibilidades que o mar nos oferece. Sou abençoada por poder morar aos pés do oceano. Esta proximidade instiga minha criação poética a arrefece minha ansiedade infantil.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Poetas del Mundo





Este ano de 2010 está sendo muito excitante para minha carreira como escritora, poeta e colunista. Logo no início do ano comecei a escrever para o site Recanto das Letras e o retorno tem sido incrível! Tenho recebido dezenas de e-mails com críticas positivas sobre meus textos. Esta reação espontânea dos leitores tem me dado muito ânimo para continuar a desenvolver minha arte.

Também no início deste ano associei-me à "Academia Espírito Santense de Letras" e pretendo participar ativamente de suas atividades.

E hoje entrou no ar minha página no badaladíssimo site Poetas del Mundo! Este site dará visibilidade internacional à minha obra!

Minha página no "Poetas":


Todos me perguntam sobre o andamento da publicação do meu livro "E eu que era tudo ou nada ao meio-dia". Também estou ansiosa, mas sei que o processo é lento. O que posso adiantar é que ele está sob análise das maiores editoras do Brasil e creio que será lançado em 2010!

Meus agentes literários tanto no Brasil como em Portugal, são feras! Pessoas dedicadas à expansão da arte e muito atenciosos com os artistas que promovem.
Portanto, 2010 veio com tudo!! O importante é nunca desistir dos sonhos, mesmo que sejam ambiciosos e difíceis de se conquistar!!

Agradeço mais uma vez aos meus leitores e amigos que fazem dos meus sonhos algo possível de ser realizado!


Tamara Ramos

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

ACADEMIA ESPÍRITO SANTENSE DE LETRAS


ACADEMIA ESPÍRITO SANTENSE DE LETRAS

É com muita honra e alegria que compartilho com meus leitores minha admissão na Academia Espírito Santense de Letras!

A jornada do escritor é longa e árdua, mas é feita com tanta paixão e entusiasmo que os obstáculos acabam tornando-se pequenos diante da alegria que este ofício nos traz.

Visitem minha página na Academia:
http://ael-es.ning.com/profile/TamaraRamos

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

MINHA NOVA COLUNA


Hoje publiquei meu primeiro artigo no celebrado site "Recanto das Letras". Toda semana estarei atualizando minha página com a publicação de artigos e ensaios sobre Teoria Literária, Literatura e Poesia. O Recanto é mais uma ferramenta à disposição dos autores para que divulguem seus trabalhos!

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

A LEI DA IMPERMANÊNCIA




"O que nasceu há de morrer,
O que foi reunido se dispersará,
O que foi acumulado há de esgotar,
O que foi construído há de ruir,
E o que foi elevado há de baixar."
Buda

Sou estudante da filosofia oriental há vinte anos. Aos doze anos de idade fui apresentada ao I Ching e treinada pelo meu pai - ele mesmo um grande conhecedor e estudioso do I Ching - no profundo conhecimento deste livro milenar chinês. Aos 24 anos de idade converti-me ao budismo e passei a estudar seus preceitos com disciplina monástica.

Através desta busca espiritual incessante descobri que há uma única lei imutável na vida: a lei da impermanência. Nada dura para sempre, nada poderá se manter eternamente sob uma única condição.

A causa de todo sofrimento humano está na raíz do desejo e do apego. Esta busca insana pela estabilidade de todas as coisas e relações deixa o homem doente. Para o budismo, este mundo de ilusões em que vivemos chama-se Samsara. No Samsara temos a falsa sensação de prazer e bem estar. O problema é que tudo aquilo que nos traz felicidade no universo do Samsara é instável e não pode ser mantido de forma permanente.

Os homens creem que o propósito da vida é o acúmulo de bens. Todo tipo de bem: a minha casa, a minha família, o meu trabalho, o meu dinheiro, os meus amigos, o meu carro. Mas todas estas coisas que o homem pensa possuir, também estão submetidas à lei universal da impermanência. A casa pode ruir, a família pode morrer ou mudar, o trabalho pode acabar, o carro pode parar.

É muito difícil para o homem moderno, habitante dos grandes centros urbanos e cheio de obrigações diárias a cumprir, parar para olhar para dentro. Sim, estou falando de meditação. A meditação é a única forma que temos de compreender a instabilidade de todas as coisas.

Quando observamos a mente identificamos que ela parece uma pulga pulando de um lado para o outro. Milhares de pensamentos inúteis perturbam nossa mente a cada segundo! E nossas emoções acompanham estes pensamentos.
Portanto, se os pensamentos são tristes, ficamos tristes; se mudarmos a frequencia e pensarmos em coisas felizes, ficaremos felizes! Isso é só uma pequena demonstração de como somos escravos dos nossos pensamentos.

Os pensamentos dão forma às nossas vidas. Somos aquilo que pensamos. A menor forma de pensamento afeta nossa realidade. Portanto, neste próximo ano que está iniciando vamos tentar dominar nossos pensamentos ao invés de sermos dominados por ele.

Encha sua mente de pensamentos positivos, medite sobre a impermanência de todas as coisas e trabalhe a questão do desapego.
Agradeço por todos os desafios que surgem na minha vida, porque é por meio deles que cresço. Quando estamos passando por momentos tranquilos tendemos a não pensar nas questões essenciais da vida. Nos deleitamos com os prazeres momentâneos e nos esquecemos que eles também são transitórios, embora pareçam eternos e imutáveis!

Portanto o segredo é não esquecer, nem por um momento, que estamos todos de passagem nesta vida. Somos todos passageiros nesta extraordinária viagem que está indiscutivelmente programada para acabar. Cultive seu caráter pessoal, cuide da mente e de sua essência imaterial.

E seja feliz, sempre. A felicidade é o portal para transpor todo tipo de desafio e vencer todas as tempestades do pavor e do medo.


Feliz 2010!!

Tamara Ramos